Avançar para o conteúdo principal

Destaques da Reunião de Câmara 160309

Da ordem de trabalhos para a reunião de hoje 16032009 destaco os seguintes assuntos objecto de votação:

4.3.3 - Recurso hierárquico apresentado pela empresa que requalifica o Ramal da Pampilhosa relativo à emissão de licença especial de ruído.
A empresa fez medições no local de obra e o ruído está abaixo dos valores exigidos por Lei. A CMFF afirma que a empresa, mesmo que não tenha emitido ruído, tem que pagar as taxas (cerca de 2.400 euros). O processo arrasta-se desde Maio de 2007, i.e. há 22 meses. Na primeira reunião de Março o Sr. Presidente retirou o processo durante a reunião e não foi votado. Não há queixas de moradores nem a Câmara efectuou quaisquer medições de ruído no local.

4.3.4 ..Aprovação das cláusulas contratuais para o empréstimo de mais de 10 milhões de euros.
Interessa saber quais os critérios a aplicar no pagamento, a quem se vai pagar e porquê. O Sr. Presidente na última Assembleia Municipal assegurou que todos os fornecedores com créditos de curto prazo seriam contemplados.


7.3.3. Revogação da deliberação (02032009) relativa à alteração do tipo de pavimento na Variante Interna do Paião.

Apesar da maioria dos Vereadores (José Elísio inclusive) terem concordado na pertinência da alteração da calçada de tradicional (vidraço à portuguesa) para placas de betão (encarnado) , agora a o Departamento de Obras Municipais (DOM) e o Sr. Presidente decidiram revogar a decisão, com base na existência de uns passeios em vidraço naquela zona e nas razões do Plano de Urbanização do Paião. . No entanto, a leitura do PU não aponta dados relativamente aos materiais a usar em passeios.

7.3.4 Construção do Núcleo Cultural de São Pedro
Esta obra tem um valor de 493.667,92 sem IVA, tendo sido necessária uma alteração ao GOP (Grandes Opções do Plano) para que fosse viável e cabimentada. Isto é o dinheiro veio de outras rubricas, desde obras noutras freguesias até à desorçamentação em verbas destinadas à pavimentação em diversas ruas.

12.12 - PROPOSTA DE AUMENTO DE CAPITAL DA FIGUEIRA DOMUS – ENTIDADE EMPRESARIAL MUNICIPAL
O aumento de capital da DOMUS deverá servir para pagar dívidas, fornecedores...etc, ou não, será investimento ? em quê?
Amanhã saberemos o que tem a Vereadora Teresa Machado a dizer sobre o assunto.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Alferes Robles, massacres de 1961 e a Guerra de Angola

Recentemente visionei novamente os primeiros episódios da série "A Guerra" de Joaquim Furtado. Para quem não viveu a guerra, o documentário é excelente, e segundo muitos que a viveram Joaquim Furtado fez um trabalho notável. Ouviu ambas as partes, procurou uma visão serena e equilibrada apresentando unicamente os factos comprovados.
(ver aqui o documentário "A GUERRA" de Joaquim Furtado, https://youtu.be/eytkjJXrmhA onde  várias testemunhas presenciais testemunham as atrocidades cometidas por ambas as partes)

Na sequência dos grotescos episódios que se seguiram aos massacres de 15 de Março de 1961, a UPA matou barbaramente quase um milhar de colonos (a maioria branco) e outros milhares de trabalhadores locais, os portugueses (brancos) desencadearam a retaliação. Matou-se por dá cá aquela palha, milhares de angolanos pretos foram chacinados sem qualquer razão. Há várias fotografias de valas comuns, iguais às nazis, e depoimentos que chegariam para levar alguns por…

Roxanne Bueso

Pintora Roxanne Bueso, residente na Figueira da Foz, proveniente de Porto Rico.

As obras em Buarcos e a destruição das árvores

Dificilmente se explica o pouco cuidado que houve com as árvores dos jardins de Buarcos, durante as atuais obras. Pelo contrário, o rolamento de árvores saudáveis parece indicar que os espaços verdes foram tratados por uma empresa de construção e ...não por quem sabe.
Lamenta-se a perda de árvores saudáveis.

Na Figueira da Foz continuamos a não ter uma política virada para o "ambiente"- isto é, sucedem-se as obras que pouco trazem em termos ambientais. O que temos é pouco mais do que "o mesmo" - muito estacionamento, muito espaço para o carro - e pouco espaço para "o verde", ou para o peão.