28.4.10

Ecopontos, separação e restaurantes

Almocei hoje num restaurante situado na avenida, em Buarcos.
Verifiquei que não separam os resíduos nem sequer o vidro. Apesar de terem no interior os contentores (baldes) de 80 litros assinalados: vidro, embalagens.

Confrontei os empregados com a situação. Surgiram os argumentos habituais: falta de ecopontos, ecoponto cheio, os outros não fazem e nós também não; eles misturam tudo outra vez; na TV disseram que misturássemos tudo e puséssemos no vidrão; não vale a pena; o lixo misturado dá mais emprego a quem separa;....etc.
Enfim, um misto de egoísmo, preguiça e ignorância.
Os ecopontos até estão perto do restaurante, cerca de 50 metros, mas...é muito longe !

Todos os dias estes nossos concidadãos enviam para o Aterro (um buraco feio e mal cheiroso no meio da paisagem) milhares de toneladas de matéria-prima útil à criação de riqueza e de emprego. Recursos esbanjados numa época de suposta crise.

Através do porto da Figueira Portugal importa milhares de toneladas de vidro recolhido seletivamente noutros países (Holanda, Alemanha, Inglaterra...etc.). Seria desnecessário se os donos de restaurantes, as autarquias, os cidadãos fossem mais exigentes consigo mesmos.

Economicamente estamos mal porque este tipo de comportamento desleixado se estende a todas as áreas da vida nacional.

10 comentários:

  1. O meu amigo sabia que os carros que vêm buscar os ecopontos depejam os respectivos dentro do mesmo contentor? Acho que não são precisas mais palavras.

    ResponderEliminar
  2. As palavras do anónimo anterior revelam a desinformação e falta de campanhas de sensibilização eficazes por parte da ERSUC e outras entidades (SPV, Câmara, Juntas, ...etc.)

    Os ecopontos são recolhidos um a um, separando-se as diferentes fileiras. Caso o leitor tenha visto de outra forma, então denuncie o facto à ERSUC. Tal não é admissível visto ser muito mais custoso (a todos nós e aos operadores da ERSUC) separar a jusante, além do material perder valor.

    ResponderEliminar
  3. Meu amigo João Vaz,

    Sozinho não consegues mudar a mentalidade instalada. O que relataste é bem verdade. É a incúria e o desleixo completo. Até se esqueçam que o planeta foi-nos emprestado!
    Que tal criar um rótulo "estabelecimento amigo do ambiente" para os espaços comerciais que se importam com esta questão?

    ResponderEliminar
  4. Sr. Pedrosa,

    Não posso deixar de largar um pequeno sorriso de desespero ao ver a proposta para a criação de um rótulo "estabelecimento amigo do ambiente". O tempo para esquemas voluntários já chegou e passou, quem a seu tempo viu neles uma vantagem competitiva aproveitou.

    Acha suficiente que pelo facto de um estabelecimento ser amigo do ambiente, o que por si só já é bom, é suficiente?? Na Fig. da Foz os resíduos desses restaurante amigo do ambiente vão acabar no ecocentro ali do outro lado, sendo que grande parte do que é produzido por esse estabelecimento acaba enfiado num buraco onde nem sequer é produzido BioGás (quer dizer produzido é, não é mas é valorizado...)

    A meu ver é necessário um conjunto de medidas de caracter obrigatório com uma elevada capacidade de recolha e valorização dos resíduos.

    Porra, é preciso agir!!!

    ResponderEliminar
  5. Um dia, numa visita a um centro de triagem de resíduos, um participante colocou exactamente a mesma questão que aqui foi colocada sobre os ecopontos serem depejados dentro do mesmo contentor. Pode ser de facto verdade, dado as empresas de transporte poderem ser as mesmas, mas o destino é, obviamente, diferente.

    Se, no entanto, o carregamento for realizado ao mesmo tempo e, como diz o Anónimo, para os mesmos contentores, esta situação deve ser imediatamente denunciada às autoridades competentes.

    Em relação à proposta de rótulo "estabelecimento amigo do ambiente", é uma excelente ideia!

    ResponderEliminar
  6. EU vi há 3 semanas despejar um contentor de medida rasoável,cerca de um metro de altura, de vidros proveniente da "EMANHA" no contentor de lixo situado em frente ao edifício "MAR AZUL"!AO QUE CONSTA ESTA EMPRESA OBEDECE AS NORMAS DE HIGIENE..... MAS NÃO DE CIVISMO!...

    ResponderEliminar
  7. Amigos:
    O português só cumpre se for obrigado a cumprir.
    é a realidade.
    P.

    ResponderEliminar
  8. eu por acaso tenho dúvidas relativamente ao que toca na recolha de lixo e respectiva separação. por várias vezes em conversa, calhou esse mesmo tema de todo o lixo recolhido nos ecopontos é despejado no mesmo espaço dos camiões. gostava de acompanhar tal processo.

    ResponderEliminar
  9. Para que conste, a maior parte dos camiões de recolha, estão equipados com separadores dentro da caixa, dando a ideia, errada, que se junta todos os resíduos.

    ResponderEliminar
  10. tenho reparado que há melhorias na cidade! ecopontos perto da cASA DO PAÇO, ONDE, DURANTE ANOS VI DESPEJAR TUDO E MAIS ALGUMA COISA NO ÚNICO CONTENTOR EXISTENTE!em alguns lugares, seriam desejáveis outros mais estéticos ,no subsolo, pois por vezes também reparo no estado lamentávél de sujidade destes...mas é de aplaudir porque se vÊ um esforço mesmo sem verbas em querer manter a cidade limpa.

    ResponderEliminar