30.6.10

A gestão do selecionador nacional

Carlos Queiroz revelou-se um mau gestor. Não conseguiu potenciar os recursos à sua disposição. Enganou-se na hora da substituição, desorganizando a equipa e retirando um dos elementos, Hugo Almeida, mais aguerridos e eficazes até então.
Houve pensamento analítico e coerente na tomada de decisão do "gestor" ?

O substituto de Hugo Almeida, Danny, foi objetivamente uma nulidade nos dois jogos anteriores (passos errados, má colocação no terreno, remates desenquadrados...). Mas, o gestor da equipa, sem bloco de notas, decidiu-se pelo jogador menos apto para substituir Hugo Almeida.

Muitos gestores deste país sofrem do mesmo mal: incapazes de pensar analiticamente e tomar decisões coerentes, os trabalhadores ficam desorientados e ...as equipas perdem eficácia e baixam de rendimento. É o que acontece em muitas empresas nacionais...

Sem comentários:

Enviar um comentário