31.10.10

Dias da Governação - Figueira da Foz um ano de balanço

Ontem os vereadores executivos e o presidente da Câmara, João Ataíde, fizeram um balanço do primeiro ano de governação. Na sessão primaram pela ausência todos os vereadores da oposição (100% e PSD) e os deputados municipais dos partidos minoritários (PCP e BE). Estiveram presentes em número significativo os presidentes de Junta (PS e PSD).

Os ausentes perderam uma boa oportunidade para explicar aos eleitores que alternativas propõem, o que fazer perante os diferentes cenários que se colocam, como resolver a questão da falta de liquidez, que objetivos estratégicos colocariam na agenda se fossem poder. sabemos muito pouco sobre o que pensa a oposição disto tudo e o que faria de diferente.

A mensagem que retiro da apresentação do presidente João Ataíde é simples: não há dinheiro para fazer "obra" física, mas há vontade de melhorar a qualidade de vida dos figueirenses através de uma governação mais atenta e com os pés assentes na terra.

Falta agora concretizar, e há muito a fazer, desde os pavimentos à sinalização rodoviária, os passeios cheios de obstáculos, a reparação de mobiliário urbano, os painéis solares para as piscinas,...etc. Temos ainda as freguesias peri-urbanas e rurais a precisar de muitas e variadas intervenções.
Tudo isto depende também do empenho dos quadros técnicos da Câmara. Não depende só dos políticos...

Estranhei que alguns autores de blogs da nossa praça, presentes na sessão, também não tivessem tido a capacidade de se levantar e dizer aquilo que muitas vezes escrevem. Fica-me a ideia que na hora da verdade, os críticos se remetem a um comprometedor silêncio, têm medo da democracia aberta e do microfone ? receiam ser "sufragados" ao vivo ? o que se passa na realidade virtual da internet não se consegue transpor para a realidade física dos "olhos nos olhos" ? não têm propostas exequíveis para o concelho e só sabem "dizer mal" ?
Fica a dúvida, sobre os porquês da não intervenção dos bloguistas da nossa praça que muitas vezes criticam sem fundamento a ação do atual executivo municipal.

P.S. : A sessão foi algo longa e um pouco maçadora, há que repensar a forma como se expõe ideias e objetivos. Contudo, a repetição deste tipo de intervenções faz todo o sentido.

1 comentário:

  1. "...não há dinheiro para fazer "obra" física, mas há vontade de melhorar a qualidade de vida dos figueirenses através de uma governação mais atenta e com os pés assentes na terra."
    Muito bem, concordo! MAS EXIJO QUE SEJAM CUMPRIDAS TODAS AS PROMESSAS PELAS QUAIS LEVARAM O MEU VOTO!

    ResponderEliminar