8.11.10

Consumo de energia aumenta, apesar da crise

Notas soltas:
1) "O consumo eléctrico continua a subir, com um aumento já de 5,2 por cento entre Janeiro e Setembro de 2010, em relação ao mesmo período do ano passado." - pela minha parte diminuiu: os interruptores cortam a energia aos aparelhos em "standby" permanente; router, modem e emissores de sinal de telefone são desligados à noite; o isolamento da parte superior da casa permite utilizar menos os aquecimentos elétricos; a ventilação natural no Verão ajuda-nos a não necessitar de ar não condicionado (não temos); a água que entra nas máquinas de lavar é pre-aquecida pelo painel solar; e claro as luzes, televisão, rádio,...quando não são necessários estão desligados.
Os portugueses não sabem, ninguém os informa devidamente, mas entre 50 a 60% da energia eletrica que consomem é importada (carvão; gás natural; fuel; nuclear). A nossa necessidade de endividamento nasce daqui: importação de energia primária.
Esta deveria ser uma prioridade do Governo: combate ao desperdício de energia. Mas, infelizmente não tem sido essa a linha de ação prevalecente, optando-se sistematicamente pelo investimento no aumento da produção.

2) As luzes decorativas instaladas no pavilhão da Escola Joaquim de Carvalho (alguns fortes projectores, de 400 W imagino eu) foram desligadas. Pelo menos uma grande parte. Este tipo de atitude,por parte do diretor da Escola é aquilo que o país precisa: contenção, combate ao desperdício.

3) Um leitor chama a atenção para a traineira acidentada a semana passada na foz do rio Mondego. O que aconteceu ao combustível ? foi derramado ? está seguro ? As notícias pouco dizem sobre o assunto.

4) Como vamos de iluminações de Natal? Vão ser os comerciantes a pagar ou a Câmara vai novamente entrar com o dinheiro?

Sem comentários:

Enviar um comentário