10.12.10

Barragens em Portugal e o uso eficiente de energia

Sete mil milhões de euros que os cidadãos, e não os privados, vão pagar pela construção das nove novas barragens nos próximos anos.
De acordo com notícia do jornal Público de hoje:

De acordo com Joanaz de Melo, “a mesma quantidade de electricidade que as barragens viriam a gerar pode ser poupada com medidas de uso eficiente da energia, com investimentos dez vezes mais baixos, na casa dos 360 milhões de euros”.

É uma "teimosia governamental" que terá consequências "por várias décadas e gerações". "Já temos cerca de 170 grandes barragens, um terço das quais hidroeléctricas. Já temos as suficientes", disse o responsável, lembrando que "não temos o dinheiro para oferecer às grandes empresas. É um cheque careca" numa altura de crise´.


A solução está na poupança e uso eficiente da energia.
Mas como a poupança e uso eficiente de energia são negócios pouco rentáveis, não vendem cimento nem aço....continuamos na mesma, desperdiçamos muito para justificar o aumento da produção !
Qual é a classe energética dos novos centros escolares ? e a Escola Joaquim de Carvalho, vai ter isolamento nas paredes ?  A remodelação foi pensada de acordo com uma redução do consumo de energia ? 

Sem comentários:

Enviar um comentário