26.5.11

Cobrar rendas , a DOMUS e a oposição local

A Figueira DOMUS é uma das empresas municipais mais endividadas do país. Tal deve-se à ação de elementos do PSD e dos 100%, entre 1999 e 2009, quando estiveram no poder que permitiram sucessivos desvairos, pelo menos até 2008. Nessa altura por proposta do dr. Vitor Sarmento a gestão da DOMUS foi profissionalizada. Até então, o ex-presidente Duarte Silva tinha colocado um destacado militante do PSD local (Azenha Gomes) na gestão da empresa municipal.

A oposição às contas da DOMUS, e ao vereador Carlos Monteiro, baseia-se hoje em questões jurídicas laterais e de menor importância.
Os factos estão aí: a Figueira DOMUS reduziu o passivo e há mais rendas a ser cobradas. Gasta-se menos na gestão corrente da empresa, otimizam-se os recursos.

No tempo da gestão local do PSD, especialmente até 2008, nem sequer metade das rendas era cobrada devidamente. Claro que cobrar rendas...não dá votos a ninguém, mas Carlos Monteiro tem tido a coragem de o fazer. Parece que esta exoneração se deve à necessidade de protagonismo da oposição. Que propostas apresentou o PSD ou os 100% para o saneamento da DOMUS ? Como reduzir o passivo ?


Ler mais aqui no Campeão das Províncias

1 comentário:

  1. Gostaria de o ver comentar o voto do Presidente e vereador. Coisa estranha, não acha, ou nem tanto assim?
    Leitor atento.

    ResponderEliminar