7.12.12

Crónica 01dez - Jornal as Beiras - "Saber quanto custa"



Saber quanto custa

O país precisa de mudar de vida se quer prosperar. Significa isto renovar a consciência coletiva, distinguir o essencial do acessório, gastar bem o dinheiro público.
As instituições do Estado, especialmente as locais, devem fazer aquilo que o Ministro da Saúde, Paulo Macedo, preconiza: divulgação dos custos associados aos tratamentos hospitalares, a diferença entre o que se paga (taxas) e o que recebe (serviços cobertos pelos impostos). É sabido que “povo” desvaloriza o que é gratuito, raramente aceita que os “impostos” e o “Estado” são um recurso escasso.
Neste âmbito, a Câmara Municipal ainda não consegue transmitir aos munícipes os reais custos da gestão da cidade. Alguém tem ideia quanto custa a manutenção dos espaços verdes, piscinas, biblioteca, museu,...etc.? E os custos do vandalismo, sinais de trânsito roubados, semáforos partidos, ecopontos incendiados, quantos nos custa a “maldade de algum povo” que pensa que só tem direitos ? Devíamos saber, mas não sabemos, para já.

Sem comentários:

Enviar um comentário