28.7.13

Energia Solar Fotovoltaica - o corte dos apoios em Espanha

Os Governos de direita, em Espanha e Portugal, estão a cortar na expansão da energia solar fotovoltaica - micro e miniprodutores. As poupanças de milhares de famílias foram investidas na economia produtiva solar, em vez de um carro novo compravam-se painéis solares. Em vez de importarmos energia e emitirmos emissões de partículas e CO2 (carvão, gás) passámos a produzir nós próprios energia muito mais limpa. Contudo, os Governos, e a sociedade em geral, pensam no curto prazo e numa lógica de mercearia, ignorando a sustentabilidade e o capitalismo mais saudável de desconcentração da riqueza e craição de oportunidades de micro-investimento.
O exemplo alemão deveria ser inspirador: em 10 anos, 2 milhões de famílias investiram na energia solar fotovoltaica, garantindo uma renda mensal e evitando milhões de toneladas de importação de carvão ou gás natural, além de milhares de empregos criados na produção dos painéis solares.


http://sociedad.elpais.com/sociedad/2013/07/26/actualidad/1374861552_092669.html

Sem comentários:

Enviar um comentário