11.2.14

Texto "As Beiras" - os Caulinos no Bom Sucesso



Exploração de Caulinos
Assembleia cheia na freguesia do Bom Sucesso para discutir a eventual exploração de caulinos numa área de 500 hectares. A empresa interessada na extração, uma PME de Pombal, enviou um engenheiro que respondeu geralmente de forma vaga, não comprometida, às questões colocadas por vários cidadãos, nem sequer precisou quantos postos de trabalho podem ser criados. Durante a sessão cristalizou-se a ideia de que a exploração dos caulinos causará prejuízos ambientais: alteração de aquíferos e veios de água, “buraco na paisagem”, ruído, danos nas estradas e acessos, poeiras…etc.
A falta de assertividade por parte da empresa suscitou mal-estar na população presente: “com os caulinos vamos ficar sem animais nem sustento”. A certa altura a PME enfrentava a ira de uma “assembleia de ecologistas”, ofendidos por anos de destruição da paisagem e poluição das Lagoas. O desenvolvimento prometido continua adiado: uma autoestrada que não lhes retirou o trânsito da estrada nacional (Figueira-Aveiro) – centenas de camiões diariamente causam ruído, insegurança rodoviária e poluição do ar.
A Câmara Municipal promoveu o debate, explicando o papel que podem desempenhar enquanto autoridades locais. Prometeram acompanhar o processo e exigir transparência. Mas, quem realmente toma a decisão, é a “Direção Geral”, que não esteve presente nem se lhe conhece rosto. Assim, o povo desconfia dos caulinos, e bem, aplicando o princípio da precaução!

Texto publicado dia 08.02 no jornal As Beiras


Sem comentários:

Enviar um comentário