9.3.14

Ainda as Abadias

Os mesmos erros, pessoas diferentes. Ainda o solo estava empapado em água e já as máquinas, da empresa privada que faz a manutenção dos espaços verdes, cortavam a erva, relva e plantas que crescem nas Abadias velhas (sul).
No lado nascente da vala retalharam tudo, por motivos estéticos. A poente, onde as máquinas ainda não entraram, temos uma paisagem típica de Primavera: prado florido, muito verde e pleno de vida.
Os conceitos de biodiversidade, convívio saudável com a Natureza e as Estações estão ainda longe de terem sido interiorizados, tanto os "agentes técnicos" como um certo "povo" pensa que os "espaços verdes urbanos" devem ser uma cópia do relvado do estádio da Naval.
Tudo isto custa-nos centenas de milhares de euros, em água, combustível, mão-de-obra, ...etc.  As empresas privadas de jardinagem agradecem e podem assim justificar elevados custos por metro quadrado.

Portugal vive um momento de esquizofrenia, por um lado, todos se queixam de falta de dinheiro, por outro os desperdícios mais elementares eternizam-se.



1 comentário:

  1. Muitíssimo bem observado, não consegui parar de rir com o comentário do relvado da Naval! Pelo que me toca, prefiro a relva salpicada de margaridas na primavera e de folhas vermelhas no outono.

    ResponderEliminar