10.4.15

Artigo - Portugal dos resíduos - Revista "Água e Ambiente" - Online


Portugal dos resíduos: desempenho abaixo da média

A Bélgica é o país europeu com melhor desempenho na gestão de resíduos urbanos, dados de 2013: os resíduos incinerados e depositados em aterro desceram para 197 kg por habitantes, segundo a associação Zero Waste Europe. Portugal, com uma população semelhante à belga, enviou para aterro e incineração cerca de 330 kg por habitante, 75% do total, quase o dobro dos belgas. Como explicar esta diferença após 20 anos de investimento nesta área? Será o “sistema” que não funciona em Portugal?

Conclui-se que somente 25% dos resíduos gerados em Portugal são integrados na economia circular. Pior ainda a recuperação da fração orgânica estagnou, somente 13% de compostagem. A Áustria consegui que 35% dos resíduos fossem alvo de compostagem. O sucesso austríaco reside numa política de descentralização, cada povoação tem um pequeno centro de compostagem, gerando receita para a “freguesia”, postos de trabalho e um composto de grande qualidade a baixo custo. A descentralização traz consigo uma redução significativa das emissões de carbono e diminuição dos custos de transporte. E nós, por cá, quando vamos descentralizar?
 

Sem comentários:

Enviar um comentário