28.5.15

O novo riquismo figueirense - a "limpeza" da praia da Figueira

A notícia da entrega da petição para a "limpeza da praia" por parte de um grupo de figueirenses deveria deixar-nos espantados. Os referidos cidadãos estão preocupados com questões de "tradição e de estética". Os plásticos e lixo que permanece e polui a praia quase todo o ano ? Isso não lhes interessa minimamente.

Os custos deste disparate são elevados, 150 mil euros por ano para satisfazer a estética de alguns figueirenses (3% assinaram a petição, dizem os seus autores). Talvez possam pagar do bolso deles a sua pretensão e reunir os 150  mil euros para alugarem uns tratores e "esterilizarem" o extenso areal, eliminando tudo o que é vegetação espontânea. Esta coisa das "ervas e das plantas é uma chatice, cresce onde não deve". Para estes cidadãos o importante é manter uma tradição "centenária na mundialmente famosa praia da Figueira!". Se o ridículo pagasse imposto...

 
Deixo aqui um texto da minha lavra sobre o assunto, publicado no Diário As Beiras (abril de 2015)

Figueira no Guiness, Já!”.

A petição dos autodenominados “amigos da Praia da Claridade na Figueira da Foz” lamenta que o seu areal esteja castanho. A “tradição centenária” foi quebrada, afirmam. Aqui os “amigos da Claridade” passam ao delírio, estão fora do tempo e do espaço e exigem que “Rainha das Praias de Portugal” se apresente digna daquilo que é: “uma praia mundialmente famosa”. Talvez o Guiness Book (o livro dos superlativos idiotas) pudesse ajudar, e uma citação à Figueira será útil entre o público mais excêntrico.
Vários peticionários exigem o regresso dos tratores para eliminar a vegetação espontânea. Sugerem benefícios com frases do tipo, e cito: “AXO MUITO BEM QUE LIMPEM AS PRAIAS COM TANTOS DEZEMPREGADOS NA NOSSA CIDADE DEEM TRABALHO AOS FIGUEIRENSES”.
Há alguns inimigos do “verde” na lista dos peticionários: Carla S. diz-se “farta da biodiversidade...!”. A educação ambiental foi às urtigas, estes cidadãos na prática clamam por uma “limpeza tóxica”, usando produtos perigosos (cancerígenos) na convicção que estão a “limpar a praia”.
 As flores do areal são inimigos que é necessário “limpar”, a bem do “ambiente”.
Por último, um peticionário afirma que “Sou a favor da limpeza. A praia fica mais bonita e atrai mais pessoas. Assim, mais parece um relvado”. Se tal for verdade, seríamos duplamente registados pelo Guiness, a praia artificial mais larga com o maior relvado do mundo. Venha a petição, “Figueira no Guiness, Já !”.
 
 

 
 


Sem comentários:

Enviar um comentário