Mensagens

A mostrar mensagens de outubro, 2008

O enigma dos pilares na Rua dos Combatentes, vão mesmo recuar ?

EXTRACTO DA ACTA DA REUNIÃO DA CÂMARA MUNICIPAL DA FIGUEIRA DA FOZ, 15-09-2008 "O Vereador António Tavares, a propósito de a Figueira da Foz da Foz, mais uma vez, ir integrar-se no conjunto das cidades que vão assinalar o “Dia Europeu Sem Carros”, pretendeu chamar a atenção para a situação em que se encontra a Rua dos Combatentes, nomeadamente em relação ao trânsito de peões que decorre com grande dificuldade porque o espaço é exíguo. Salientou que, embora os automobilistas também tenham alguma dificuldade em transitar, a sua grande preocupação vai para a segurança dos peões e para o incómodo que têm quando passam naquela rua, pois a perigosidade é enorme, principalmente porque esta é uma artéria muito movimentada, acrescentando que agora esta situação agravou-se ainda mais, devido às obras do edifício que está a ser recuperado pela Figueira Paranova, S.A., tendo o tapume que foi lá colocado roubado mais espaço. Pretende, assim, que a Câmara aceite esta recomendação e, em conju

Discussão do PU - começou hoje

Imagem
(CLICAR NA IMAGEM PARA A AMPLIAR) Na CMFF esteve hoje o técnico da empresa RISCO em sessão de esclarecimento, trata-se de explicar aos autarcas locais o Plano de Urbanização PU). Entre muitas questões a do terreno actualmente ocupado pelo campo de treinos da Naval. Como se pode ver pela imagem acima publicada, o campo deixará de o ser, ou não, segundo o PU a hipótese de um complexo habitacional é plausível. As Abadias Velhas são recortadas e o corredor verde do Parque de Campismo até ao Rio Mondego é definitivamente abandonado nos seus propósitos iniciais de continuo ecológico. A própria Quinta do Viso, uma ilha verde com um pinhal ainda pujante, continua à mercê dos interesses imobiliários. Prevalece, e o técnico da RSICO confessou-o, a ideia de que rever Planos de Urbanização significa fatalmente aumentar as zonas de urbanização programada. São instrumentos políticos e não técnicos, servem mais os interesses particulares de valorização monetária e individual do património (terrenos)

PU - Apresentações Públicas

Plano de Urbanização em discussão pública nas Freguesias Por forte sugestão do Vereador António Tavares a CMFF vai apresentar o novo Plano de Urbanização nas freguesias dentro do âmbito da Revisão. A saber, sessões públicas marcadas para a noite (21/22h) nos seguintes locais: Junta de Freguesia de São Pedro - dia 5 de Novembro. Grupo Recreativo Vilaverdense, freguesia de Vila Verde - dia 6. Junta de Freguesia de Tavarede - dia 11. Lavadouros de Buarcos - dia 12 Junta de Freguesia de São Julião - dia 13 Ao longo da discussão do PU neste blog irão ser revelados aspectos relevantes dentro do PU da Figueira da Foz. A empresa RISCO diz o seguinte na introdução que faz ao PU: Os quadros revelam que a cidade teve um aumento muito reduzido da sua população (857 habitantes ou seja 2,7%) devido quase exclusivamente à freguesia de Tavarede (acréscimo de 2.160 habitantes - 38,8%), que corresponde à coroa norte da cidade. O número de famílias teve um acréscimo significativamente su

Orçamento Participativo - a recusa de Duarte Silva

O Executivo camarário do PSD na Figueira da Foz, e o seu Presidente Duarte Silva, recusaram a ideia do Orçamento Participativo. Depois de apelidarem a ideia de "caldeirada", "democracia popular" os Vereadores da maioria a Figueira afirmam que não precisamos deste tipo de instrumentos de participação activa dos cidadãos na escolha das prioridades orçamentais. Lamenta-se a recusa da modernidade, a aversão às propostas da oposição, o não aproveitamento de fundos comunitários (proj. EQUAL) nestas iniciativas e uma forma de governar que só afasta os cidadãos da política. Abaixo o exemplo do Projecto São Brás Solidário. Orçamento Participativo Através da implementação de uma experiência de orçamento participativo, um instrumento inovador, de gestão pública participada, a Câmara Municipal de São Brás de Alportel convida todos os munícipes a participar no processo de elaboração do Orçamento Municipal para 2008. Participe na definição das prioridades para o seu concelho!

Dados do INE – Construção no Baixo Mondego

Segundo dados do INE em 2003 as licenças concedidas para construção na Figueira da Foz ultrapassavam as de qualquer outro munícipio da região. Mesmo Coimbra com mais do dobro da população residente concedia menos licenças que Câmara Municipal da Figueira da Foz. Relatórios internos da Câmara Municipal admitem que há alojamentos a mais, a oferta de de segunda habitação não encontra compradores e o crescimento natural da população é nulo. Estranhamente o Presidente Duarte Silva continua a emitir licenças para novas construções, sem quantificar a procura nem ter estudos que sustentem os novos loteamentos e a colonização de parte importante dos solos Munícipio. Todas estas licenças de construção, todo este novo património edificado vai servir para quê e aproveita a quem ? Por outro lado, os centros históricos continuam ao abandono, sem habitantes nem vida. III.8.2 - Licenças concedidas pelas câmaras municipais para construção por concelho, segundo o tipo de obra, 2003 Unidade: N.º        

Discussão Pública da Revisão do Plano de Urbanização - Figueira da Foz

Foi hoje (18.10) publicado no Diário de Coimbra um AVISO que consagra a abertura da discussão pública do Plano de Urbanização. Inicia-se a 23.10 e termina 22 dias úteis depois, portanto a 21 de Novembro. O documento estará presente para consulta na Câmara Municipal e no site da CMFF.

Alterações Climáticas

Imagem
Texto retirado do blog Klepsydra, ver aqui O segundo pior ano do Árctico Desde 1979, quando o Árctico começou a ser observado por satélites, 2007 foi o ano em que a calote polar mais recuou. 2008 foi o segundo pior ano desde o início deste programa de observação do Árctico. O mínimo atingido este Verão correspondeu a uma superfície de gelo apenas 9,4% superior à superfície do mínimo de 2007. Recordo que o Árctico é muito mais sensível a pequenas variações de temperatura do planeta do que o Antárctico (por razões que já aqui foram invocadas), funcionando na prática como um termómetro muito mais eficiente do que o Antárctico, muito invocado para justificar teorias conspirativo-niilistas muito ignorantes. As perspectivas futuras não são muito animadoras, dado que muito dificilmente o Árctico recuperará a sua massa de gelo. O gelo dos pólos funciona também como um poderoso reflector dos raios solares, há medida que este desaparece, menos radiação é reflectida, mais radiação é absorvida

De Regresso à Figueira

Imagem
Após uma viagem de trabalho por cinco países europeus regresso à Figueira e ao blog. As notícias continuam a mostrar que a Figueira precisa de outro rumo, pessoas capazes de gerir sem a actual displicência pelo gasto de dinheiros públicos. Como disse o Presidente da República os responsáveis políticos devemos parar de "iludir a realidade".