Mensagens

A mostrar mensagens de setembro, 2007

Quanto se gasta ( e desperdiça) com a iluminação pública ?

Imagem
Esta rua, junto às Escolas das Alhadas de Baixo, é iluminada há mais de 3 anos desde meados de 2004. Os passeios são bons, o asfalto do melhor que há. Esperava-se que a infra-estrutura de qualidade, paga com o dinheiro dos contribuintes, servisse as pessoas. Não serve. Ninguém vive naquela rua em regime permanente. Não passa por lá um carro.... são raríssimos os peões. Nada. Está vazia. Mas tem intensidade luminosa. Dezenas de lâmpadas de sódio ( de 50 Watts ??) a queimarem carvão (a energia eléctrica vem em grande parte das Centrais a carvão de Sines e do Pego, o carvão é importado da Polónia e da África do Sul), e para quÊ ? Para nada. As centrais estão a poluir (patículas, óxidos nitrosos, CO2) sem que tenhamos uma razão para tal. Um cálculo conservador permite estimar em 7.500 kW gastos por ano nesta via, cerca de 820 euros por ano i.e. 2.500 euros nestes três anos. Muito dinheiro queimado para nada. Ou melhor, permite-me a mim ir passear o cão com luz forte.... No concelho da Fig

Campo de Treinos na Figueira da Foz

Imagem
Parece um campo de treinos de uma equipa de futebol. Rega-se muito, milhões de litros vertidos para o solo; todos os dias, durante quase todo o dia, muitos jardineiros 3-4 a cortar a relva, semana sim, semana não, muito dinheiro se gasta.... Não é um campo de treinos. Trata-se de um parque, lazer.... Não dá para o futebol: são muitos os buracos, as irregularidades do solo. Mas, parece um um belo campo de treinos de alguma equipa de profissional.

Dia sem carros na Figueira da Foz

Imagem
O dia sem carros, hoje 22 de Setembro, só serviu mesmo para que os Grupos de Animação ganhassem uns tostões. Muito fumo, fogo de artifício, longas palavras....mas nada de essencial muda. Não há coragem política na Figueira para fugirmos à ditadura do automóvel. Nem sequer no Verão, e especialmente à noite, se fecham algumas artérias (Av. do Brasil, Rua da Liberdade) para que a miudagem possa brincar, andar de bicicleta, passear...etc, enfim para que possamos usufruir do espaço sem o constrangimento do automóvel. A modesta ciclovia da Figueira contínua a ser o que sempre foi: um brilharete sem continuidade. Continua a ser impossível circular de bicicleta, e em ciclovia, do Terminal (Estação) ferroviário e rodoviário até ao Cabo Mondego. Os investimentos neste âmbito são nulos: zero euros investidos. Os passeios estão num mísero estado. As passadeiras, mesmo junto às Escolas, não estão bem assinaladas i.e. não são pintadas frequentemente. Repare-se que o dinheiro que se gasta com o folcl

A mancha verde do Parque de Campismo

Por agora, e só por boa vontade do Vereador Lídio Lopes que se salvaram os 20 ha de terreno arborizado junto ao Parque de Campismo. (ver notícia em http://amicusficaria.blogspot.com/search/label/L%C3%ADdio%20Lopes Os outros Vereadores do executivo do PSD - Teresa Machado, José Elísio (Ambiente) e o Presidente Duarte Silva - votariam pela destruição de mais uma área verde, das poucas ainda por colonizar e betonizar. Surpreende a indiferença dos supra citados Vereadores (e Presidente) perante a necessidade da cidade respirar. Não conseguem ver o péssimo resultado (estético, ambiental) que foi a destruição da mata do Sotto Mayor ?

de Rerum Natura - Ambientalistas

Blog de Rerum Natura http://dererummundi.blogspot.com/ A Palmira da Silva está mal informada sobre aquilo que os ambientalistas pensam do binómio agricultura- biocombustíveis, e levanta uma série de preconceitos, já habituais naqueles que se demarcam dos movimentos ambientalistas por os considerarem "atrasados" e um travão ao "progresso". Ao contrário do diz Palmira da Silva os movimentos ambientalistas têm lutado contra a devastação de áreas enormes de floresta (Indonésia, Malásia) em nome dos biocombustíveis. Não somos cegos nem surdos. Não acreditamos que a egoísta e obesa mobilidade individual ocidental valha a destruição da biodiversidade do planeta. Também não são os bois que irão resolver o problema, nem sequer a agricultura biológica pode viver sem tractores. Ninguém propõem o regresso à Idade da Pedra. Nem o Greenpeace. O que se quer é menos desperdício e mais racionalidade. Menos carne, mais leguminosas, mais moderação alimentar. Mais ciência menos preco

CFCs - Camada de Ozono

Imagem
Portugal emitiu 475 toneladas de gases, alerta Quercus 17.09.2007 Em 2006, os portugueses emitiram centenas de toneladas de gases que destroem a camada de ozono ao abandonarem frigoríficos, arcas congeladoras e aparelhos de ar condicionado na rua, alerta a associação ambientalista Quercus. Ao todo foram emitidas cerca de 475 toneladas de clorofluorcarbonetos (CFC). De acordo com a associação, só foram recuperados cerca de cinco por cento dos CFC existentes naqueles equipamentos em fim de vida, correspondentes a 24 toneladas. "Os CFC estão presentes nos equipamentos mais antigos, pelo que a sua não remoção/tratamento faz com que sejam libertados para a atmosfera, com consequências graves para a destruição da camada de ozono", afirma a Quercus em comunicado. Hélder Spínola diz que quem tem aparelhos em fim de vida deve entregá-los nas lojas ou no sistema de recolha das autarquias. "As lojas são obrigadas a receber os aparelhos quando vendem um novo e as câmaras têm um dia

Abriu-se a passagem do Norte

Imagem
http://news.bbc.co.uk/2/hi/americas/6995999.stm O Árctico está a derreter mais depressa do que o esperado. Desde que há registo nunca o Atlântico Norte e o Árctico tinham sido navegáveis, sem gelo a incomodar a passagem dos navios. Economicamente até poderá ser positivo, mais comércio menores custos de transporte. E o que nos diz mais este facto relativamente ao Aquecimento Global ? Um agravamento da situação ? Enquanto isto, em África, cheias nunca vistas devastam o Oriente: Sudão, a Etiópia; e o Ocidente o Ghana. O sustento de milhões de pessoas fica ameaçado pelo excesso de água. http://news.bbc.co.uk/2/hi/africa/6994995.stm

8.000 toneladas de bacalhau

http://news.bbc.co.uk/2/hi/science/nature/6992938.stm Segundo a BBC, e um recente estudo, cerca de 30% do bacalhau capturado no Mar do Norte é deitado borda fora e desperdiçado. São 8.000 toneladas (8.000.000 de quilogramas) de bacalhau morto e sem utilidade. Isto porque se pescam infantes que não podem depois ser comercializados devido ao seu reduzido tamanho, ou espécies ameaçadas de extinção, também impedidas de comercialização. A Islândia reduziu em um terço a sua quota de captura como medida de prevenção devido à ameaça que paira sobre os stocks, e as dificuldades de recuperação para níveis aceitáveis.

RTP o pesadelo de Darwin

Imagem
A RTP1 teima em emitir os (poucos) bons filmes a péssimas horas. Hoje, dia 13, o "Pesadelo de Darwin", um filme-documentário sobre a introdução da perca do Nilo no lago Vitória e todas as consequências económicas, ecológicas e sociais que daí resultaram. Mostra-se também a ineficiência da política europeia relativamente à ajuda aos países pobres, "compra-se peixe barato, e vendem-se armas caras", aos longínquos tanzanianos e ugandeses. Por tudo o que mostra, e pela belíssima forma como foi filmado, o filme foi premiado em vários festivais. De forma pouco criteriosa a RTP1 exibirá o filme à 1h40. Para quem ? Qual o público alvo de um filme que tem uma forte componente pedagógica e cultural sem contudo se tornar aborrecido ou estático. Num âmbito mais abrangente, deveremos questionar o conceito de Serviço Público da RTP e dos seus responsáveis. A RTP comete um erro ao sonegar à maioria dos portugueses que acorda cedo, e trabalha, o direito de ver filmes informativos e

Nem os tubarões escapam à voracidade humana

Pesca e comércio de tubarão na Europa Algumas das mais importantes nações pescadoras de tubarão do mundo situam-se na Europa. Entre 1990 e 2003, o número oficial de tubarões capturados aumentou 22%, 80% dos quais foram capturados por 20 países - que incluíam Espanha, Portugal, Reino Unido e França. Segundo dados da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), os países da União Europeia (UE) capturaram cerca de 100 mil toneladas (t) de tubarões (incluindo mantas e quimeras) em 2005. Espanha capturou a maior percentagem, cerca de 40% do total da UE, seguida por França (22%) e por Portugal. A situação portuguesa Em 2005, segundo dados da FAO, navios portugueses pescaram 15 360 t de tubarões, principalmente nos Oceanos Atlântico (13 385 t) e Índico (1 975 t). Os mais capturados foram as tintureiras (mais de 50%), seguidos pelas mantas, anequim e algumas espécies de tubarão de águas profundas como a lixa e o carocho. Possuindo 30 navios, Portugal tem a segun

Texto sobre os OGM

Ana Gomes escreveu no Diário de Leiria um artigo de opinião sobre os OGM. Vale a pena ler e reflectir. http://aba-da-causa.blogspot.com/2007/08/frankenstein-nossa-mesa.html