Mensagens

A mostrar mensagens de novembro, 2009

Conferência: Copenhaga 2009 Alterações Climáticas

Imagem
Shukdev Das, who lost his home on Ghoramara island, India, when sea levels rose. Photograph: Peter Caton/Greenpeace As preocupações com política de ambiente, dos anteriores executivos municipais figueirenses, foram sempre muito reduzidas. Diria mesmo que nos últimos 20 anos a Figueira da Foz degradou-se muito do ponto de vista da harmonia ambiental. Além do desvairo urbanístico, a cidade perdeu identidade, cresceram os bairros habitacionais sem qualidade, acrescenta-se a sobre exploração dos recursos naturais. Dito de forma simples: vivemos acima das nossas possibilidades, sobrevalorizamos o "artificial" em detrimento do natural. As alterações climáticas não mereceram dos sucessivos responsáveis locais uma nota de rodapé. Pelo contrário, o executivo de Duarte Silva tinha um vereador do ambiente (José Elísio Ferreira) que via (e vê) o ambiente como um empecilho ao progresso e à economia. Um vereador do ambiente que não percebia a importância de salvaguardar a costa das const

Compostagem e água captada em furos

Imagem
Foto: recyclenow A compostagem doméstica dos resíduos biodegradáveis, em meio urbanizado, há dezenas de anos que foi implementada na Europa Central. Entre nós são ainda raros os casos em que os gestores dos sistemas de resíduos sólidos urbanos optam por fomentar estas práticas rentáveis, tanto do ponto de vista económico como ambiental. Seria também útil que quem poluísse menos, depositando menos resíduos no contentor do lixo, também pagasse menos pela tarifa de resíduos sólidos urbanos. Neste momento cada "família" figueirense paga 3,66 euros por mês. Ainda a propósito de recursos naturais, devo referir que me chocam aqueles que mostram um profundo desprezo (será ignorância?) pela água captada em furos,utilizando-a para rega da relva mesmo quando chove muito. Os sistemas ligados, os aspersores a debitar água para um relvado já completamente encharcado pela água da chuva. Quase 50% da água potável utilizada pela empresa ÁGUAS DA FIGUEIRA S.A. é captada em aquíferos subter

Extinção da FGT

Vários blogues afirmam categoricamente que "os vereadores do PS defenderam, por várias vezes, a extinção da empresa municipal Figueira Grande Turismo, por ser um sorvedoiro de dinheiro", e afirmam que agora a prática é outra. Estão enganados. Subtraindo o CAE à FGT, desmembrando a empresa, alterando-lhe a finalidade e as práticas, é sumariamente extinguir de facto a empresa municipal tal como a conhecíamos. O importante é que a FGT e o CAE deixem de ser um sorvedoiro de dinheiro e passem a ser entidades dinamizadores da Cultura e do Turismo, à escala e dimensão do orçamento municipal e da cidade que temos.

As mulheres na política local

A esposa de um eleito local manifestou-se e empenhou-se na defesa pessoal e política do seu marido. Mostrou coragem, iniciativa e vocalizou o que lhe ia na alma. Aqui-del-Rei surgiram vozes de alguns "históricos" políticos locais com laivos de machismo. Escreveram assim mesmo: a "Senhora" fez e disse aquilo, omitindo o nome e despersonalizando, enfatizando sim o género em detrimento do conteúdo. É lamentável que as reacções baixem de nível, saindo do espectro político e calcorreando terrenos que pensávamos há muito esquecidos: um certo paternalismo machista. Parabéns à Paula Tovim pelo desassombro e pela coragem. Fazem falta pessoas convictas e capazes de dar a cara na vida pública e política local, sem medo de existir, sem medo de partir a loiça.

Queixas dos Cidadãos

O meu aplauso para esta iniciativa do jornal Público. A nova directora, Bárbara Reis, parece empenhada em tonar o jornal mais útil aos cidadãos. O PÚBLICO vai ter um novo caderno chamado Cidades, aos domingos, cujo primeiro número será publicado em Dezembro. O Cidades tem uma secção fixa que tem por objectivo ajudar os cidadãos a encontrarem respostas das autoridades para os seus problemas. Envie-nos um resumo do problema da sua rua, bairro ou cidade, e a pergunta que gostaria de fazer às autoridades responsáveis, presidente da câmara, vereador, departamento estatal, etc. Nós procuraremos a resposta. Escreva para: queixascidades@publico.pt O PÚBLICO fará uma selecção das perguntas recebidas para garantir variedade geográfica e temática. Por favor, inclua identificação, morada e um número de telefone ou endereço electrónico para o caso de ser necessário algum contacto adicional.

Estratégia do Poluidor - Pagador - Iniciativa Holandesa

Post retirado do blog do meu primo (em segundo grau) Rui Fonseca, com o qual concordo inteiramente. INTENÇÃO INTELIGENTE Lê-se no Expresso/Economia desta semana que o governo holandês planeia substituir, até 2012, todas as taxas, impostos e portagens , por um sistema associado à utilização efectiva dos veículos. Um equipamento GPS instalado em cada viatura registará a distância e o tempo de cada viagem. Cada automobilista só terá de pagar em função da cuirculação efectiva do seu veículo. As autoridades holandesas esperam uma redução de 15% na circulação automóvel, redução de congestionamentos, 10% de redução na emissões de CO2, redução de 7% de vítimas mortais em acidentes, aumento de 6% na utilização de transportes públicos. Com a abolição do imposto automóvel, o preço dos veículos deverá descer 25%. Calculam os holandeses que o custo médio será de cerca de três cêntimos por quilómetro percorrido, estando previstos aumentos de preços em determinados horários ou percursos mais disp

Não somos primos

Dizem-se tantas mentiras e baboseiras nos blogues, sites, .... Chegou-me aos ouvidos que há quem diga que a gestora da Figueira Domus permanece no cargo porque é minha prima ! E também porque é prima (em segundo grau) da mulher do Presidente João Ataíde. Pois, a Filipa Vaz Serra não é minha prima. O Vaz é do lado do meu pai, e é uma família com raízes em Viana do Castelo. Quem assistiu às primeiras reuniões de Câmara (Março 2008) pode observar que enquanto vereador da oposição sempre fui me crítico relativamente à gestão da Domus, e nada condescendente relativamente à nova gestora designada após concurso público, sugerido pelo vereador Victor Sarmento. Aqueles que seguem a política local também sabem que a Domus, e quem a dirigia antes da Filipa Vaz Serra, não primava pelo rigor, por exemplo, desleixando a cobrança de rendas (mais de 40% dos inquilinos não pagavam...). Foi a actual gestora que inverteu este panorama, em poucos meses, e daí ter merecido o nosso apoio. A política dev

Comunidade italiana - 82% de taxa de reciclagem

A taxa de reciclagem de resíduos na Figueira será de cerca de 6%, ou seja , 94% dos resíduos acabam no Aterro de Lavos. Um desperdício económico, um problema ambiental. Esperemos que o actual Executivo camarário consiga iniciar uma política séria de gestão integrada de resíduos, aumento a taxa de aproveitamento. Os bons exemplos poderão ser úteis na implementação de medidas capazes de inverter o actual panorama. Apresento o caso de Capannori, uma comunidade do norte de Itália com cerca de 46.000 habitantes, que consegue reciclar 82% dos resíduos produzidos. Texto adaptado por mim do site do Euronews Capannori, na Toscânia, em Itália, é um lugar onde o lixo é um verdadeiro activo. Isto porque a vila adoptou a política “lixo zero”: graças à recolha a domicílio e às políticas de rdução dos detritos, conseguiu-se chegar à impressionante taxa de reciclagem de 82%. O objectivo é chegar aos 100% em 2020. Neste esforço, participam quase todos os 46.000 habitantes da vila. Todos os dias, 40

Anatomia de Grey - A infantilização da sociedade

A RTP2 promove desde há anos séries sobre hospitais americanos. Primeiro foi o ER, agora a Anatomia de Grey. Poderia ter optado pela versão europeia (a BBC exibe um série inglesa do género, a AXN a versão espanhola). Mas, claro que a RTP2 aposta no cavalo norte-americano. Critérios ? Existem ? A Anatomia de Grey (22h30 - 23h, terças) mostra a vida de uma dúzia de médicos num Hospital (um luxo de instalações) de Seattle. Já vamos na sexta temporada, isto é desde 2005 que temos "pastilha". Os médicos, jovens e belos, envolvem-se sistematicamente uns com outros, muitas vezes de forma sexualmente explicita. "Transam" nos vestiários, arrecadações, onde calha, e cruzam-se, um dia com este, no próximo com aquele. A medicina pratica é "espectacular". Todos os médicos querem operar, estão sempre prontos a levantar o braço para realizar operações complicadas, algumas surreais. Neste hospital ao contrário do ER, não há enfermeiros nem pessoal auxiliar. O mundo roda

Reportagem SIC - o desperdício

Raramente a televisão portuguesa se interessa por assuntos pertinentes de uma forma séria. A SIC transmitiu há alguns dias uma reportagem sobre a logística de abastecimento de uma grande cadeia de supermercados. Focou ao de leve a problemática do desperdício de alimentos. Trata-se de uma assunto ao qual se deveria prestar mais atenção, a montante e a jusante do consumidor. Em Inglaterra vários estudos realizados apontam para que o desperdício de alimentos seja de 30%. Isto é, uma em cada três unidades adquiridas vai parar ao caixote do lixo, porque passou do prazo, porque não há vontade comer aquilo que até vinha com uma bonita embalagem; porque a criança já não tem vontade...etc. E claro que assim não há planetas que resistam a tanto desperdício... Uma viagem pela "cadeia alimentar"Há mais de 20 anos que os portugueses trocaram a mercearia de bairro pelo hipermercado. Mas sabem eles de onde vêm as 40 toneladas de peixe que todos os dias são vendidas nas lojas da Sonae? Sab

Cartazes, as árvores, os Verdes e o PCP

Imagem
Os cartazes colocados, i.e. amarrados com corda e arame, junto às árvores são impróprios, e nada de acordo com a atitude civilizada que se espera de uma força política. O PCP e os Verdes não olham a meios para publicitarem a sua mensagem, usam sistematicamente as árvores (entidades vivas com importância ecológica, mas com poucos direitos) como apoios dos seus cartazes e estruturas. Está mal...importa mudar, é necessário agir sobre a impunidade de que goza "a propaganda política". Não vale tudo ! Esperemos que a Câmara Municipal possa agir em conformidade com as leis e regulamentos.

Filme no CAE

Afinal o filme ontem à noite no CAE foi outro.....só no domingo à tarde pude confirmar tal informação. Confiei no programa do CAE que entretanto foi alterado. Peço desculpa por ter induzido alguns amigos e leitores em erro.

Filme Il Divo - Giulio Andreoti - CAE 22.11.2009

Amanhã a não perder no CAE, 21h30 - Il Divo Giulio Il Divo Giulio” (“O Divino Giulio”), e também “O Príncipe das Trevas”, “A Raposa”, “O Papa Negro” e “O Corcunda” são algumas das alcunhas pelas quais Guilio Andreotti é conhecido em Itália, e dão para perceber a reputação de que goza. Aos 90 anos, Andreotti é o grande sobrevivente da política italiana do pós-guerra, várias vezes primeiro-ministro e ministro, deputado sempre reeleito ao longo de várias décadas e agora senador. “Sobrevivente”, aliás, é uma das palavras que melhor define este político consumado, que passou intocado por várias crises (caso do rapto e do assassinato de Aldo Moro pelas Brigadas Vermelhas em 1978), pela acusação de ter laços com a Mafia e poder estar envolvido no assassínio de um jornalista em 1979, e que se manteve ligado ao poder para lá do desaparecimento da Democracia Cristã, de que foi um dos esteios e símbolos. ler mais aqui

Irlanda

Estou solidário com a equipa de futebol da Irlanda. Depois de dominar o jogo, criar oportunidades de golo, perder o acesso ao Mundial pela mão do Henry é inglório e uma enorme falta de sorte. O árbitro também é vítima. Foi enganado. O Ministro da Justiça irlandês pediu que o jogo fosse repetido, pelo facto de Henry ter confessado que usou a mão para "ajeitar" a bola. The Irish justice minister demanded a rematch today after a blatant handball put France into the World Cup finals. Dermot Ahern lashed out at the governing body Fifa after the Republic of Ireland were beaten by a controversial extra-time goal illegally set up by the France captain, Thierry Henry. The Barcelona forward confessed to using his arm to control the ball before squaring for his team-mate William Gallas to finish and Ahern called for Fifa to be called to account in the interests of fair play. "They probably won't grant it as we are minnows in world football but let's put them on the spot,

Obras Municipais - Armazéns de Lavos

Imagem
Um almoço num dos restaurantes participantes no Festival de Enguias permitiu-me visitar a recente obra municipal: "Arranjo Urbanístico do Largo dos Armazéns de Lavos". Verifiquei com tristeza que a obra é um potencial fiasco. São milhares e milhares de euros investidos em nome do Turismo, e como afirmava Duarte Silva há quase 4 anos (em Fev. 2006): "..."o arranjo urbanístico do Largo dos Armazéns. Tudo isto dentro de um objectivo que pretendem atingir, ou seja, o Turismo. Acontece que têm tido problemas com o empreiteiro, que por diversas vezes estiveram praticamente resolvidos mas depois aquele não deu seguimento a algumas coisas que tinham sido acordadas. Neste momento, está acordado que a obra recomeça na próxima semana.".." A próxima semana continua...ainda hoje o Arranjo está por concluir. Observa-se que a obra municipal não cumpre com alguns requisitos mínimos de urbanidade: os passeios são estreitos (pouco mais de 30-40 centímetros nalguns pontos);

A corrupção - Paulo Morais no JN

Paulo Morais, ex-Vereador de Rui Rio, pasta do Urbanismo, na Câmara Municipal do Porto escreve regularmente no Jornal de Notícias . Reproduzo aqui para da sua crónica: "..." Mas a corrupção não é, como por vezes nos querem fazer crer, um problema sem solução. Não havendo receitas milagrosas, há, contudo, um caminho que mitiga a corrupção e as suas sequelas sociais. O primeiro passo desse percurso consiste em apontar os sectores onde se propaga esta epidemia: ordenamento do território e urbanismo, obras públicas, parcerias público-privadas, aquisições e contratação com a administração central e local ou com o sector empresarial do estado. Identificadas as áreas melindrosas, cabe às autoridades actuar, em cada uma delas, ao nível das suas causas e consequências. Estas combatem-se através duma investigação eficaz e uma justiça célere, que consiga produzir acusações, condenar corruptos e levá-los à prisão. Como, aliás, acontece em todo o mundo civilizado. Só em Espanha, por ex

As Pontes de Maiorca

Na Acta da reunião de 17.11.2008 o então vereador Lídio Lopes afirmava o seguinte: Referiu que a verdade é que tiveram, ao longo deste ano, nomeadamente no Verão, várias contrariedades: ou não havia tinta ou não havia máquina para pintar. Disse que a gestão da pintura foi, um tudo nada, complicada, acrescida da diminuição, por contenção orçamental, de empreitadas de pintura de pavimentos. Ou seja, este ano tentaram que o pessoal da Câmara conseguisse colmatar mais necessidades do que aquelas que se tinham previsto no início do ano no.------------------------------------------------------------------ Sublinhou que, em relação à Estrada Nacional 111 e às Pontes de Maiorca, está de acordo de que há necessidade de pintura e que o mesmo faz parte de uma empreitada. Estas declarações mostram bem a incapacidade da Câmara, e de quem a dirigiu em atender às manutenção da infra-estrutura. A rodovia na zona das pontes de Maiorca continuam por pintar. Passou-se um ano. Nada foi feito.

Mortes na ex EN111 - Mau estado da via e incúria municipal

A estrada que liga a Figueira da Foz a Montemor-o-Velho (ex EN 111) passou há cerca de dez anos atrás para a gestão municipal. Desde então é evidente o mau estado do piso, a ausência da sinalização (os traços delimitadores da via desapareceram por falta de manutenção), as repavimentações incompletas, a degradação dos railes, a falta de passeios e protecção aos peões, as obras de saneamento mal acabadas...etc. A Câmara Municipal da Figueira da Foz "esqueceu-se" da manutenção da via, e poucas (ou nenhumas) foram as medidas para a tornar mais segura. Obviamente que o estado da estrada influencia o grau de sinistralidade. Se a estrada estivesse em perfeito estado de manutenção, poder-se-ia excluir esse factor como causa do acidente. Assim, não podemos deixar de supor que exista algum nexo de casualidade entre os feridos e mortos e a incúria na manutenção da infra-estrutura. Caso se verifique o mau estado da via é causa inequívoca do acidente, deveriam os responsáveis políticos e

O sensacionalismo dos Jornais Regionais

Os dois jornais regionais que tenho por hábito ler usam e abusam de títulos sensacionalistas. Percebo que queiram chamar atenção do leitor através do "espectacular", o "sangue", "o horror", mas daí até o jornal "escorrer sangue" diariamente... E será uma estratégia com frutos ? Alguém compra um jornal regional porque lá se escreve "jovem matou namorada" ? Observa-se sim que estes jornais são lidos através de assinatura, e em grande parte nos cafés, comércio, restaurantes,...etc. Os títulos de primeira página não influenciam uma parte substancial das vendas. O recurso sistemático "aos crimes de faca e alguidar" como chamariz desvirtua os jornais e a comunicação social, abafando o trabalho sério de jornalistas que procuram formar e informar.

Atum em perigo de extinção

Segundo a mais recente edição da revista New Scientist o atum está muito ameaçado, especialmente no Mediterrâneo e no Atlântico. A sobre pesca desta espécie conduz agora os barcos-fábrica a águas do Oceano Índico, onde os stocks de atum ainda permanecem com grande potencial de exploração. Mesmo assim, o peixe espada está fortemente ameaçado com um declínio generalizado no nível das populações. A Índia lançou recentemente um satélite para observar os movimentos dos cardumes de atuns, maximizando as quantidades capturadas. Preocupante mesmo o facto do tamanho médio do atum capturado no Mediterrâneo ter diminuído para metade: de 125 para 65 kg por unidade - um sinal inequívoco da sobre exploração (overfishing) das populações de atum. Tuna in peril as catches reach triple the limit * 12 November 2009 TIMES are tough for tuna. The guidance of scientists that advise groups that manage tuna stocks is falling on deaf ears. The International Commission for the Conservation of Atlan

GNR Paião

Gostaria de felicitar a GNR do Paião pelo facto de cumprir a sua missão: vigiar e fiscalizar as estradas do concelho. Nas últimas semanas são muitas as notícias que dão conta que "a GNR do Paião" detecta condutor alcoolizado, condutor sem carta, condutor em infracção... É pedagógico, e livra-nos daqueles elementos da sociedade que não cumprem as regras básicas e assim ameaçam a segurança pública. Parabéns pelo trabalho. Oxalá que as outras forças de segurança sigam o vosso exemplo e sejam mais actuantes nas estradas do concelho. Sim, porque a norte do concelho não são visíveis e na cidade, tanto quanto me apercebo, são raríssimas as operações STOP ou qualquer registo de controlo activo e sistemático aos condutores. Amiúde observo condutores em meio urbano que nem o sinal vermelho (semáforo) respeitam...

Muro de Berlim

Visitei Berlim Leste em 1991, no Verão, após uma longa viagem de comboio de Lisboa, naquele que foi o meu primeiro inter-rail. Tinha 500 DM (em notas) no bolso, e o meu amigo Nuno Manano, outros 500 DM. O dinheiro deveria chegar para um mês inteiro de viagem. Claro está que em 1991, 18 meses após a Queda do Muro de Berlim, não havia cartões de crédito nem telemóveis. A rede não estava lá, se perdessemos o dinheiro ou o bilhete de comboio, seriamos repatriados Passámos uma semana em Berlim, explorando o que restava do Muro, descobrindo os bairros que até então estavam fechados aos Ocidentais. Simultaneamente esperámos por um visto da Embaixada da Polónia. Naquela altura ainda precisávamos de um visto. Berlim Leste era escura, cinzenta, os edifícios em mau estado, as ruas tristes e sem vida. Cheirava a gasolina por queimar...dada a baixa eficiência dos Wartburg e Trabant. Parecia uma cidade abandonada. Tinha ido todos para Oeste. Os soldados russos tinham vendido os seus haveres (para-q

Consumo de Energia Eléctrica

Imagem
Nos últimos 15 anos o consumo de energia eléctrica em Portugal quase que duplicou, de 30.000 para 51.000 GW/hora (fonte: jornal Público online). Em 1994 já tínhamos fábricas-de-tudo-e-mais-alguma-coisa, computadores pessoais, televisores, frigoríficos, ar condicionado, muito desperdício de energia...mas vivíamos bem, em geral, e gastávamos metade da energia ? Como é possível tal aumento ? Se as renováveis atingem quase 30%, e se mantivéssemos uma certa racionalidade no uso da energia, poderíamos caminhar para níveis elevados de sustentabilidade em termos de produção de energia eléctrica. Acrescenta-se que toda a energia não renovável (eólica, hídrica, parte da co-geração) é importada e tem fortes emissões de Gases com Efeito Estufa (GEE).

O Muro de Berlim - Documentários e Programas da RTP2

Imagem
Ontem às 23h30 a RTP2 exibiu um excelente documentário sobre o muro de Berlim. Mau horário para quem trabalha no dia seguinte. O documentário terminou às 1h40...Antes do documentário tivemos direito a "serviço público" com mais uma sitcom americana "Sobrenatural" igual a centenas de outras do género. Quem realmente quer saber mais, estar informado e mostrar aos seus um bom programa de história tem que adaptar-se: deita-se tarde e a más horas ! A RTP2 mais uma vez promoveu a superficialidade em detrimento da possibilidade dos portugueses acederem ao conhecimento histórico através de um bom documentário. Titulo Original:«THE BERLIN WALL» Um documentário de Patrick Rotman que traça as circunstâncias da construção do muro de Berlim, as suas consequências a nível mundial e a sua destruição.

Reunião de Câmara: Medidas de contenção, outra forma de estar no poder

Imagem
Foto: Diário as Beiras A disposição da mesa em U permite à oposição estar de frente para os dirigentes e funcionários da Câmara, confere mais dignidade e melhor o funcionamento das reuniões de Câmara. Por diversas meses pedimos (vereadores da oposição 2005-2009) a Duarte Silva que nos fosse dado igual tratamento, nunca concedeu. O público finalmente vai ter hora certa para ser atendido, 17h. Houve sessões em que as pessoas esperavam quatro e cinco horas até serem atendidas pelo anterior executivo. Muitas desistiam de o ser e ficava a democracia mais pobre. O facto do actual Executivo encarar a redução da despesa como um factor prioritário é um sinal de seriedade e coragem. Nem é fácil acabar com privilégios adquiridos, mudar velhos hábitos e quebrar rotinas. Parece-me muito bem que se corte nos fundos de maneio, nas assinaturas de jornais nacionais (muitos eram redundantes, outros ninguém lia...), nos serviços contratados externamente quando há funcionários capazes de desempenhar ess

Cabo Mondego - em vias de extinção

Imagem

Pelouros e Vereadores

Os vereadores e pelouros foram distribuídos. Ver no jornal "O Figueirense" , aqui. .