Mensagens

A mostrar mensagens de agosto, 2010

Campanha de Prevenção de Acidentes - a sério

Comboios da CP

A temperatura do ar condicionado nos ALFA é excessivamente baixa (20-22ºC), sofrendo os passageiros um choque térmico enorme em dias de calor. Mais, o gradiente térmico é forte, e os pés de quem viaja ficam frios e há passageiros que precisam de vestir um casaquito dado o desconforto. Acresce o consumo de energia desnecessário que todos pagamos. Sugere-se ainda o redimensionamento do Bar do ALFA: pequeno, desconfortável, sem vista para o exterior...uma má cópia do pior que o TGV francês tem. Os bares em comboios deveriam seguir o modelo americano (AMTRACK): espaçosos, largos e familiares. É isso que distingue o comboio do avião e do autocarro, o espaço de convívio não está limitado ao lugar de cada um. Infelizmente a CP optou pelo "individualismo" do lugar onde se faz tudo, toma-se a refeição sem ter que contactar com ninguém !

Telejornal da RTP - Telejornal Popular

Ontem tive o azar e o desprazer de visionar uns minutos do telejornal na RTP1. Desde a "notícia" sobre o stress pós-traumático dos bombeiros, filmados à porta do Quartel a fumar, a "olhar para as gajas" até às notícias requentadas sobre futebol...enfim, uma desgraça de boletim informativo da paróquia. Os contribuintes portugueses merecem mais respeito ! A RTP prima pela promoção da alarvice, ignorância e o mau gosto. Pena é que o Ministro Jorge Lacão pactue com tudo isto, será que sua Exa. vê TV ?

Recolha de Cartão e Papel - Câmara Municipal da Figueira da Foz

Imagem
A Câmara Municipal iniciou um serviço de recolha porta-a-porta (3ªs feiras) do "grande cartão" produzidos pelo comércio e serviços. A ação é executada por uma empresa local, a RECICOM (Ferreira-a-Nova) que recolhe, transporte e entrega o produto da recolha para reciclagem. A indústria nacional (por ex.: RENOVA) agradece ao ter matéria-prima para laborar em vez de o importar (há quem não saiba que Portugal importa papel pós-consumo de outros países...). Todos nós, cidadãos, somos beneficiados pela redução da quantidade de resíduos que vão parar a Aterro. Esperemos que o comércio e serviços possam contribuir para que haja menos cartão e papel nos contentores do lixo. Que cada um faça a sua parte. RECOLHA DE CARTÃO Contactos: 233929900 / 233403333

Público - Câmaras devem fazer passeios para os peões

Público - Câmaras devem fazer passeios para os peões

Passeios para os carros

A entrevista de Paulo Marques, publicada no jornal Público de hoje , sobre medidas de acalmia do trânsito deveria ser de leitura obrigatória a todos os autarcas e técnicos municipais com competência em matéria de vias urbanas. Destaco o seguinte: Que medidas podem tomar as autarquias para reduzir a sinistralidade? Podem estreitar as faixas rodagem, reformular o espaço público nas zonas centrais das localidades, onde o betuminoso pode ser substituído por calçada... Pretendemos que os veículos sejam obrigados a circular mais devagar. Numa estrada rural que atravesse uma localidade o condutor fica sujeito a uma placa de limite de velocidade de 50 km/h que não chega. É preciso que ele perceba que o ambiente mudou e que está numa estrada urbana - e aí se passarem a existir passeios largos e a faixa de rodagem se estreitar ele vai entender.

A primeira esplanada a ser "retirada" na Figueira em várias décadas

O atual executivo camarário teve a coragem, e a ousadia, de retirar um resguardo fixo de uma esplanada colocada indevidamente no centro de Buarcos. Estava lá há anos, " tal a barreira". Todos de acordo sobre o assunto: a esplanada não deveria estar ali. Mas ninguém nos anteriores executivos foi capaz, teve a coragem, de mandar retirar (fisicamente) a "barreira". Depois surgiu uma "barreira ampliada". Mas durou pouco tempo ao embater na determinação dos elementos do executivo da Câmara Municipal. Haja vontade ! Finalmente, o espaço voltou a ter mais harmonia, foi-se a barreira disfuncional.

Acidentes nas estradas portuguesas

Quanto mais viajo de carro nas estradas portuguesas, mais vontade tenho de mudar para o comboio. Hoje estava mau tempo. Chuva, nevoeiro e vento. Nos 200 e tal quilómetros que fiz de norte até à Figueira foram milhares os condutores sem luzes acesas, mesmo alguns profissionais em camiões pesados. Outros tantos não respeitam a distância mínima entre o "carro de trás e o da frente". Mesmo a 120 colam-se ao da frente..."não há azar" ! Nunca há azar, mas morreram várias pessoas e outras ficaram incapacitadas para o resto da vida. Polícia ? GNR ? Não vi. Estavam na estrada ? Tomariam somente conta das ocorrências ?

Antibióticos - consumo através da alimentação animal

Um artigo hoje publicado no jornal Público informa sobre o excesso de consumo de antibióticos em Portugal. Além da falta de informação (autoridades, governo, meios de comunicação social), muitas pessoas pensam que os antibióticos curam gripes e constipações, surge o consumo de antibióticos via carne e peixe da aquicultura. O problema é sério: ficamos todos mais suscetíveis a que os antibióticos não funcionem quando precisamos e criam-se estirpes resistentes de bactérias. do artigo Pedro Nunes dá, contudo, outro exemplo que tem contribuído para agravar o problema: os antibióticos utilizados na alimentação animal. Também o presidente da Associação Nacional de Médicos de Saúde Pública, Mário Jorge Santos, alerta que "o consumo indirecto através dos animais exige mais fiscalização sanitária". O PÚBLICO tentou ouvir a Ordem dos Médicos Veterinários, mas sem sucesso.

Drop into the Ocean - Os oceanos

Os militares e o incêndio na Mata do Cabril, Gerês

Miguel Dantas da Gama defende que o fogo, que arde numa das “melhores zonas que existem no parque, em termos de flora e fauna”, poderia ter sido evitado caso se tivessem tomado medidas preventivas. “O fogo teve início em Vilarinho de Furnas, atravessou a Serra Amarela e está agora na Mata do Cabril. Isto teria sido evitado, se as autoridades competentes tivessem tomado medidas a tempo e horas”, indica o responsável do FAPAS, sublinhando que “deviam ter sido accionadas forças do Exército para desbastar a mata antes que isto acontecesse” . Segundo Lagido Domingues, director do Parque Nacional da Peneda-Gerês, "as forças especiais de combate têm feito um trabalho notável e barraram ontem a zona principal do incêndio", na Serra Amarela. Jornal Público, 13.08.2010

Populismo: o preço da água

Notícia retirada do jornal Público de hoje (12.08.2010) Segundo Artur Trindade [ANMP] “a média dos países evoluídos é que a factura da água seja equivalente à factura da electricidade”, sendo que em Portugal há uma diferença de cinco vezes. “A água em Portugal teve sempre um preço extremamente baixo”, afirmou, questionando se “faz algum sentido que se pague de telemóvel cinco vezes mais do que pela água?” Esta é a questão a resolver: convencer a população e os decisores políticos que há que cortar no supérfluo (telemóvel) e pagar os bens essenciais. A água não pode ser exceção, definido um consumo base (cerca de 100 litros por dia por pessoa) a um preço reduzido , há que onerar quem muito gasta e muito desperdiça. Ora isso não acontece hoje em dia. O cidadão consciente que poupa água paga tanto, à unidade, como aquele que esbanja. Explicou que “os municípios que se candidatem a obras no âmbito do abastecimento de águas (ciclo urbano da água no QREN), têm que apresentar um estu

Temperaturas elevadas

Um pouco por todo o mundo registam-se temperaturas muito elevadas. Na Rússia os termómetros estão 20º C acima do que é normal. O mês de Julho foi em Portugal um dos mais quentes desde que há registos. Para alguns é o ....sol ! Incrível também é o facto dos extremos negativos, e baixos, se .....extremarem. Na Guiné bateu-se um record: temperatura mais baixa de sempre registada, 1,4 ºC. As consequências da vaga de frio sentida no país da África equatorial foram terríveis: perda de animais e colheitas. Quem tinha pouco com nada ficou. O artigo aqui The global research, collated by meteorologists at weather information provider Weather Underground, supports US government data collated on 11 different indicators – from air and sea temperatures to melting ice – which showed temperatures rising around the world since the 1850s. This June was also the hottest ever on record and 2010 is on course to be the warmest year since records began, according to separate data from the US National Oce
Passo a citar um jornalista inglês, Monbiot, resumindo-o em português (tradução livre) : A malha urbana, o edificado, à nossa volta transforma-nos. Muitos problemas sociais devem-se ao tipo de urbanismo em que mergulhamos diariamente. As pessoas solidarizam-se e ajudam-se mutuamente com mais frequência em zonas de menor ruído. Vários estudos mostram que a crescente motorização (maior tráfego automóvel) das cidades enfraquece-as. We are, to a surprising extent, what the built environment makes us. Academic papers show that many of the problems we blame on individual behaviour are caused in part by the places in which we live. People are more likely to help their neighbours in quiet areas, for example, than in noisy ones(1). A long series of studies across several countries, beginning in San Francisco in 1969, shows unequivocally that communities become weaker as the volume of traffic on their streets increases(2,3). www.monbiot.com References: 1. This was first documented by S

A esplanada debaixo do ruidoso ar condicionado e em frente ao LCD

Está calor. A noite convida a sair e passear pelas ruas de Buarcos. Numa das ruas mais conhecidas e movimentadas procuramos um lugar numa esplanada. Aqui não porque a ruído do sistema de exaustão do restaurante é insuportável. Ali à frente a outra esplanada fica debaixo de um velho ar condicionado que "grita" de cansaço. Incomodativo. Um outro café está fechado, e os clientes ali tão próximos... Traço comum : todos os cafés e restaurantes têm enormes LCD ligados...como se saíssemos de casa para ir ver e ouvir TV ! As ruas estão sujas. Plásticos, latas, vidros, dejetos caninos e papéis à solta. O piso da nova 5 de Outubro permanece com aquele areão caraterístico de fim de obra por varrer, soltam-se partículas e poeiras. Desagradável. Estamos em Agosto, a cidade deveria primar pela limpeza mostrando-se aos visitantes. Não há paciência para tanto provincianismo, voltamos para casa. O quintal é fresco e sossegado. Está uma noite esplêndida.

365 coisas que posso fazer...: Substituir a lixívia, na roupa branca, por alterna...

365 coisas que posso fazer...: Substituir a lixívia, na roupa branca, por alterna... : ". A única coisa em que ainda usávamos lixívia era na roupa branca. Mais do que a roupa branca em geral, o cerne da questão são os quimonos d..." Substituir a lixivia

Incêndios Florestais; cigarros acesos, lixo e militares

Está calor, Coimbra chega aos 38 graus. Os incêndios multiplicam-se. Facilmente se atribuem as causas a meia dúzia de psicopatas que gostam de ver arder para apagar, ou alguns criminosos mais "refinados" que querem queimar para mais tarde poder construir. Mas, 477 incêndios em 24 horas no sábado dia 07 de Agosto não devem só a estes "criminosos". Há outros, o lixo na mata, o desleixo de quem faz uma fogueira sem medir as consequências, os cigarros por apagar,... Fiquei chocado há dias quando observei um estudante universitário que conduzia fumava e ...deitava o cigarro aceso pela janela fora. Confrontado com o potencial perigo, disse calmamente que "tinha cuidado e só deitava a beata acesa onde era conveniente". Enfim, imaturidade sem limites, e uma cultura de negligência transversal a um país onde as leis e os princípios não levados a sério. Nunca percebi porque não se mobiliza o exército em força para limpar, manter, vigiar as matas, e ajudar os bom

Stocks de peixe em declínio

Os "stocks" de peixes mundiais, como por exemplo o atum-rabilho, estão em declínio; na Europa, mais de 80% sofrem de sobrepesca e um terço estão abaixo dos limites biológicos seguros. A União Europeia e os Estados-Membros não conseguiram gerir as pescas de forma responsável e proteger os nossos interesses. A gestão europeia das pescas está há muito tempo refém dos interesses de curto prazo. Mas a próxima reforma da Política Comum das Pescas da UE constitui uma excelente oportunidade para uma política que ponha realmente termo à sobrepesca, que acabe com as práticas piscatórias destrutivas e assegure uma exploração justa e equitativa dos "stocks" saudáveis. in Oceana

Beira rio cimentada

Imagem
Parece haver uma tendência para betonizar todo os interfaces rio-terra-rio-mar-jardim. Uma perda estética. Falta poesia e faltam espaços de fruição e convívio.

XXXXX - produtos para crianças e bébés com parabenos e phenoxyethanol

O produto vende-se na farmácia. É caro,100 ml custam 8 euros. Destina-se a bébés e crianças. Os pais adquirem o produto na quase certeza de que estão a comprar algo que não prejudica a saúde dos filhos, e claro longe de pensarem que contém agentes químicos agressivos. Os ingredientes são muitos, alguns testados em animais (o que seria desnecessário se fossem naturais...) com resultados negativos. Atente-se: - PHENOXYETHANOL - apontado como irritante para a pele dos coelhos; uso limitado no Japão; mutações celulares em laboratório; PARABENOS (todas as versões: methyl, isobutyl, propyl, ethyl) - influenciam os parâmetros reprodutivos em ratos e são suspeitos de vários efeitos prejudiciais à saúde humana. Entre estes efeitos encontram-se um incremento no risco de cancro da mama .Os parabenos foram encontrados nas biopsias dos tecidos cancerígenos de vários doentes. Para já estão proibidos de serem utilizados na comida, em determinadas concentrações. Seguir-se-á a cosmética ? Certo é