Mensagens

A mostrar mensagens de setembro, 2009

Outros Credores da Câmara Municipal da Figueira da Foz

A propósito de uma notícia do Diário de Coimbra (22.09.2009) sobre quem deve a dinheiro a quem na CMFF, publica-se aqui o Quadro respeitante a esse tema. O mesmo surgiu do Relatório Semestral sobre a situação financeira da CMFF entre Janeiro e Junho de 2009, apresentado após requerimento Observa-se que a Câmara, sobre a batuta de Duarte Silva, deve quase mais 4 milhões de euros do que em período idêntico do ano anterior. Somente à FGT o montante assume proporções inéditas: 9,3 milhões de euros!

Apropriação do Espaço Público

Imagem
Uma esplanada no espaço de todos nós: público. Nos países democráticos e organizados, o detentor do estabelecimento paga a respectiva taxa à Câmara, e permite a passagem e permanência dos cidadãos na esplanada. No final do dia retiram-se os equipamentos, e o espaço volta a ser de todos, sem cadeiras nem mesas. Na Figueira da Foz é diferente. De mansinho colocam-se as cadeiras e mesas. Rapidamente o espaço está cercado com tapa ventos que não são amovíveis, mas estão sim fixos e bem fixos. Depois constrói-se uma segunda sala, com estruturas pesadas e caras. Muito caras para que depois a Câmara tenha coragem para as remover. A cobardia política, o populismo e o interesse privado sobrepõem-se ao público. Imaginem que cada um de nós fazia o mesmo em frente a sua casa, e ocupava assim o passeio com uma estrutura deste tipo.... Imaginem ainda que a estrutura cai e mata alguém. Quem é responsável? Há seguro para este equipamento privado em espaço público? Terá licença e autorização camará

ORBITUR - 310.000 euros pagos pela Câmara a título de indemnização

Os 310.000 euros pagos pela Câmara a título de indemnização à empresa ORBITUR decorrem de um concurso de concessão do Parque Campismo Municipal. O resultado do concurso foi disputado pela ORBITUR dado ter sido muito prejudicada pela classificação atribuída. Conclusão: os contribuintes figueirenses pagaram 310.000 euros à ORBITUR porque faltou a Duarte Silva, e à sua equipa, elementar bom senso na condução do processo. A ler aqui. a acta da reunião de Câmara. e ainda aqui a Decisão do Supremo Tribunal Administrativo, de 18.10.2006. notícia do JN da altura, aqui

Uns pagam indmenizações, outros investem na criação de riqueza

Há mais de 10 anos que os nossos congéneres europeus aproveitam os edifícios municipais para produzir energia. Em Portugal começa-se agora, finalmente, a perceber que a o fotovoltaico é viável e um bom investimento. Algumas Câmaras Municipais, de norte a sul, investem nos painéis fotovoltaicos. Aliás, até há Juntas de Freguesia que geram receita desta forma. Anúncio de procedimento n.º 4524/2009: "Fornecimento e Instalação de Nove Unidades de Microprodução de Energia Eléctrica com recurso à tecnologia fotovoltaica em recintos/edifícios da Câmara Municipal de Águeda. Investimento de 200.000 euros." Contudo, na Figueira da Foz o dinheiro público é gasto de outra forma. No ano passado 300.000 euros de indemnização foram pagos pelo executivo PSD ao ORBITUR no decorrer de um processo judicial revelador da incapacidade de Duarte Silva em gerir o município de forma escorreita. O dinheiro investido na sustentabilidade da Figueira da Foz (criação de emprego,produção de energia reno

Situação Financeira

O relatório semestral (Jan-Jun 2009) sobre a situação financeira da Câmara mostra que nada está a ser feito. O problema agrava-se. O passivo atingiu o limiar dos 70 milhões de euros. A "dívida comercial" passou a "dívida financeira", mas está lá, não fugiu nem vai desaparecer.

Motoristas, Vereadores e o Presidente

Imagem
"O Postigo" - As Beiras, 19.09.2009

25.000 euros para comissário que organiza prémio

Sexta-feira, 18 de Setembro de 2009 FGT: 25.000 euros para o comissário que organizou um prémio Acta da reunião de Câmara de 07-09-2009 (proposta ainda por aprovar) Em relação ao prémio que está instituído e à comissariação do prémio, o Vereador António Tavares declarou que ficou surpreendido por este Comissário ser remunerado em vinte e cinco mil euros para organizar um prémio, quando a exposição e todo o trabalho inerente à exposição do Michael Barrett custaram vinte e sete mil euros. Salientou que não percebe qual é a finalidade dos Serviços de Gestão de Recursos Humanos que a Figueira Grande Turismo e o Centro de Artes e Espectáculos "...", uma vez que não são capazes de levar por diante um concurso de pintura e escultura, fazer a respectiva mostra e elaborar um catálogo dessa mostra, obrigando a que se tenha que recrutar um Comissário para executar estas tarefas, com um custo de vinte e cinco mil euros, sem que tenham sido consultados outros eventuais prestadores de se

Livro "Figueira da Foz - Erros do passado, soluções para o futuro"

Imagem
Foto retirada do Blog "Outra Margem" - Pedro Cruz O livro estará à venda em várias livrarias da cidade, sendo que neste momento só a Casa Havaneza (Bairro Novo) o tem à vossa disposição. Agradeço publicamente o apoio de todos os que nos apoiaram na apresentação do livro, no sábado no Casino da Figueira da Foz.

Apresentação de Livro

Imagem
"Figueira da Foz - Erros do passado, soluções para o futuro" O livro será apresentado hoje, dia 12.09, pelas 18h no CASINO da Figueira da Foz.