3.2.10

Falta de profissionalismo no mundo do jornalismo, RDP, Mário Crespo e outros

1. Pela manhã ouço uma peça de reportagem na RDP, a jornalista em directo para o noticiário das 9h a partir de uma grande superfície. O tema é a falta de competitividade da fruta portuguesa. Comparam-se os frutos "a banana portuguesa é mais cara que a importada"; o "ananás português [sic] é muito mais caro que o abacaxi vindo de avião do Brasil";....ou seja, compara-se o que é incomparável. Portugal não tem clima para bananas nem abacaxis. Logo não será por aí que vamos ter alguma hipótese de competir ! Parece elementar, não é ? Durante a peça a jornalista limitou-se a ler preços e a comprar o aspecto da fruta. Não ouviu responsáveis pelo sector, não se interessou minimamente em explicar aos ouvintes porque é que a fruta portuguesa , é ou não é competitiva.

2. Os noticiários, especialmente os da RDP e também da RTP, amplificam a voz dos seus opinadores profissionais: Marcelo Rebelo de Sousa (o ex líder do PSD); Bagão Félix (ex-Ministro CDS PP) e António Vitorino (ex Ministro PS). Qualquer declaração é notícia. "Copy and paste" radiofónico, falta de brio profissional, preguiça e uma diminuição dos jornalistas é que o realmente esta prática representa.
Bagão Félix disse hoje que Vitor Constâncio é incompetente e dever-se-ia ir embora para o Banco Central Europeu. Logo a Antena1 em menos de uma hora (entre as 9h e as 10h) repete esta informação, sob a forma de notícia, três vezes... A notícia hoje dia 03 de Fevereiro é a declaração de Bagão Félix !
E se repararmos a declaração contém em si um princípio errado. Se VC é incompetente para o Banco de Portugal será competente para o Banco Central Europeu ?
Bagão Félix é favorável à promoção da incompetência ?

3. Não conheço nenhum serviço público de televisão que dê o seu prime time aos monólogos de um político ao serviço de um partido (RTP, Marcelo Rebelo de Sousa, PSD ). Existe um serviço público na Europa que faça o mesmo, quebrando assim a independência que o deve caracterizar ?

4. Mário Crespo fez mal em vitimizar-se perante um artigo lamentável. O jornalista queria utilizar uma página do JN para se defender de um possível ataque pessoal do Primeiro Ministro e Co. Lda. No artigo imperava "o diz que disse..." e nada de substancial. Lamentável.
Claro que Mário Crespo ganhou tremendamente em publicidade aos seus escritos. Não há caixa de correio de e-mail que não tenha recebido o respectivo artigo "não publicado".
No jornal Público de hoje o director de programas desmente Mário Crespo.

6. Parabéns ao jornal noticioso da 99,1 FM - Rádio Clube Foz do Mondego que hoje ouvi. Informação útil e serena, ao contrário do que acontece com outras rádios locais.
(agradeço a correcção de um leito atento relativamente à frequência da RC Foz do Mondego)

Sem comentários:

Enviar um comentário