21.3.14

o dia da Hipocrisia ( ou segundo alguns o dia da Árvore )

Há dias em que sinto que a comunidade e instituições são hipócritas. O dia da Árvore é um deles. Repentinamente as Câmaras, Empresas e Associações descobrem que "as crianças e as árvores são importantes". Mas, olhando à minha volta vejo exatamente o oposto. As árvores são desprezadas e as crianças (o seu bem estar e saúde) ignorados.
Bastará olhar para a forma como particulares, Freguesias e Câmaras "podam" as árvores: simplesmente cortam à força de motoserras troncos e ramos, sem consideração nenhuma pela árvore nem pela estética. Muitas vezes seria bem melhor abater as árvores do que deixar "postes eléctricos" que libertam uns "pom-pons" verdes adiante na Primavera. Nesta cidade, como em muitas outras do país (exceto Porto, Lisboa,. onde existem profissionais qualificados nas Câmaras), o património arbóreo é deixado às mãos de pessoas absolutamente inqualificadas para o efeito. Enquanto for assim, nada mudará.

Quantas árvores foram plantas nos espaços urbanos da Figueira da Foz nos últimos 15 anos ? Quantas sobreviveram e ainda prosperam ? Quantas serão plantadas nos próximos anos ?
Há planeamento ?

Aconselho uma vista ao site da Associação Árvores de Portugal da qual sou membro fundador e dos inúmeros casos de árvores mal tratadas por ignorância e ausência de planeamento.
Destaco os efeitos positivos das árvores em meio urbano, transcrevendo o texto daqui

Nesse sentido, é importante destacar que os benefícios das árvores no meio urbano vão muito além da produção de sombra e da beleza paisagística. A presença de árvores nas cidades traz diversas outras vantagens à população humana, entre as quais podem ser destacadas:
- Infiltração de água no solo: as árvores facilitam a infiltração e a condução da água no solo, pois mantém os solos menos compactados e contribuem, portanto, para a redução do escoamento superficial e da ocorrência de enchentes;
- Redução da sensação térmica: além da sombra, a absorção da radiação solar e a transpiração de vapor de água das árvores contribuem diretamente para a redução da sensação térmica, tanto ao redor das árvores quanto na área de projeção da copa;
- Atenuação da poluição sonora: as árvores atuam como barreiras contra pequenos ruídos. Essa atenuação torna-se mais eficiente em locais com árvores adensadas, como em bosques e florestas urbanas;
- Quebra vento: a presença de árvores tem efeitos diretos sobre o regime dos ventos, pois funciona como uma eficiente barreira capaz de diminuir a velocidade e a direção dos ventos. Isso pode evitar que ventanias causem prejuízos às casas e às outras construções feitas pelo homem, como a destruição de telhados;
- Libertação de oxigênio e absorção de poluentes: além da libertação de oxigénio, que ocorre durante o dia, vários poluentes em suspensão são absorvidos pelas árvores. O principal poluente é o carbono, o qual as plantas tendem a absorver e estocar em maiores quantidade na fase inicial de desenvolvimento;
- Microhábitats para a fauna: além de servir como abrigo e local de reprodução, principalmente de aves, insetos e morcegos, as árvores são fontes de produção de alimentos para fauna e, dependendo da espécie vegetal considerada, os frutos produzidos são próprios para o consumo humano;


Sem comentários:

Enviar um comentário