25.2.10

Democracia e Liberdade de Expressão no Parlamento Europeu

Li hoje de manhã que um eurodeputado inglês, eurocéptico de direita, insultou explicitamente o presidente da UE, o belga Van Rompuy, em plenário do Parlamento Europeu.
Surge esta notícia em absoluto contraste com o que acontece em Cuba, e nas outras ditaduras (incluindo países de matriz comunista, apoiados pelo PCP), onde prevalece a lei da rolha. Quem diz mal dos líderes do regime é preso, literalmente, e por muitos anos.
Blogues livres em Cuba ? na Coreia do Norte ? China ? Birmânia ?
Não existem.

Que diferença entre a União Europeia e o que acontecia na URSS. Os mais jovens já não se lembram dos velhinhos líderes do Politburo, reunidos em grandes Assembleias, ovacionando unanimemente os seus camaradas. Dissidências ? Outras opiniões ?
Não havia lugar para a diversidade. Os poucos que se atreviam a pensar alto, e em liberdade, eram presos (Soljestine, Sakarov,...) ou silenciados.
Viva a União Europeia.

Uma nota ainda para um filme francês sobre a Guerra da Argélia, de seu nome "L'ennemi intime", em inglês "Intimate Friends", 2007.
Os franceses torturados pela Gestapo, entre 1940-1944, são agora os carrascos dos rebeldes argelinos. Os argelinos que combateram ao lado dos franceses contra os alemães na II Guerra, são assassinados pelas forças ocupantes. Um filme com muita acção, sem tempo para monólogos nem cenas longas, mostrando várias tragédias individuais em nome de uma ideia absurda: Argélia é parte da França, o colonialismo francês no seu terminus.

A Guerra da Argélia só foi reconhecia como tal pela França em 1999. Morreram entre 300 a 600 mil argelinos e 27 mil franceses.

Porque será que nunca vejo estes filmes em horário nobre nas televisões nacionais ?
Onde está a RTP e o serviço público ?

NOTA: o despesismo da RTP1 é público e notório: enviado especial a Milão para acompanhar um jogo de futebol (Inter-Chelsea) ? Quanto custa aos contribuintes ? 10 a 15 mil euros ? É isto serviço público ?

Sem comentários:

Enviar um comentário